quarta-feira, 28 de novembro de 2012

O parto de Luna

Notas pré-relato:

- Noah nasceu de um cesariana a qual, sinto dizer, não me é uma ferida aberta. Tenho cá pra mim que existem dois motivos para isso:

1. EU pedi para ser induzida quando estava com 41 semanas e 3 dias. Meu médico teria esperado, tranquilo e feliz, até 42 semanas. Essa indução pedida por MIM acabou por ocasionar um cesariana. Meu médico não faz parte do grupo dos mentecaptos e foi escolhido a dedo por ser um dos poucos "parteiros" do Rio de Janeiro. E, sim, eu já me perdoei pela minha escolha (e faz tempo).

2. Tive a sorte e a sabedoria de ter escolhido como pediatra Dr Ricardo Chaves, este anjo que vocês podem ver aqui. Noah mamou na primeira hora de vida e ficou do meu lado o tempo inteiro, o que acabou por minimizar qualquer perrengue que tenha sofrido.

- Na segunda gravidez eu aprendi a lidar com a minha ansiedade e quis parir pela vagina (ui!). Consegui um VBAC - Vaginal Birth After C-Section. Consegui porque fui atrás de um médico que não acreditava que "uma vez cesárea, sempre cesárea".  Não são todos, ainda mais no Brasil.  Não me saio bem como militante mas tenho um punhado de informações que podem ser úteis pra quem quer um VBAC pra chamar de seu. Deixe seu email, ficarei super feliz em ajudar. Luna nasceu de parto normal sem anestesia (foi a anestesia que não me quis e não vice-versa), em posição posterior, sem episio.

- Toda essa dor a que me refiro a seguir se deve ao fato de que Luna estava em uma posição que, geralmente, causa partos bastante doloridos. PLUS minha anestesia não pegou. Não quero ser acusada de desencorajar quem esteja buscando um parto normal, era o que me faltava. Além do que, dor é um lance pessoal e intransferível: diz Gisele Bundchen que não sentiu dor alguma (e ainda por cima é magra, a rapariga...há justiça?)

- Respeito demais os relatos, o sofrimento e todos os nós deixados nas gargantas de mulheres que se sentiram e se sentem enganadas e violentadas em seus partos. Não deixem de assistir a este documentário sobre a Violência Obstétrica no Brasil.

- Eu ainda acredito que parto deva ser uma escolha da mulher. Escolha esta precedida de informação de qualidade, sempre. Senão não é escolha.

- Como escrevi na página do Piscar no Facebook "Eu queria um relato sério, classudo, todo trabalhado no respeito para com a instituicao P.A.R.T.O. Mas a coisa foi degringolando, foi arobertando, foi entortando tanto que, no final, parecia que quem tinha parido era Didi Moco."

"Respeito muito minhas lágrimas
Mas ainda mais minha risada
Inscrevo, assim, minhas palavras
Na voz de uma mulher sagrada"


Vaca Profana, Caetano


***

Este post contém palavrões. Muitos.

***

Minha mãe tem uma lista com as 17 coisas que ela gostaria de fazer antes de morrer.

Não são quinze nem vinte, são dezessete.

A lista é bastante oportunista, posto que muda de acordo com a conveniência da listadora. Por exemplo: eu não lembro de ter visto ou ouvido que nessa lista constasse "ir a uma corrida de fórmula I".

No entanto, assim que chegou em Singapura e soube que a corrida estava pra acontecer aqui, minha mãe já foi logo dizendo:

-Precisamos ir.

-Mas mãe...

- Precisamos ir. Desculpa, filha, tá na minha lista.

Eu não tenho uma lista propriamente dita, mas existem coisas que eu adoraria fazer antes de passar desta pra uma melhor:

Voar de asa delta.

Aprender a tocar violão.

Estudar mitologia grega.

Dar um tapa na cara de Paulo Maluf.

Ter um parto normal.

***

Para se ter um parto vaginal depois de uma cesariana (o tal do VBAC) você precisa, antes de tudo, encontrar um médico que ache isso possível, correto? Porque nem todos estão a fim de fazer.

Busca aqui, busca ali e eu encontrei Dr Lai.

Já na primeira consulta cheguei a duas conclusões:

- Se havia alguém que acreditava no meu VBAC essa pessoa era ele.

-Em circunstâncias normais de temperatura e pressão eu NUNCA o teria escolhido para trazer filho meu ao mundo.

Explico.

Dr. Lai reunia algumas caracteristicas que, apesar de nada graves e até bastante superficiais, conseguem me irritar de maneira quase insuportável. Citarei três delas:

- Dr Lai possuia apenas UMA expressão facial, da qual se valia no início, no meio e no final da consulta. Uma expressão um bocado morna e genérica, difícil dizer se aquele troço era alegria ou tristeza. Também era impossível identificar se o homem tinha 50 ou 150 anos, já que os orifícios de seu rosto não me pareciam terreno fértil para rugas de expressão, as quais, como o próprio nome sugere, precisam de expressão para brotar, procriar, ser feliz. Não há ruga que sobreviva naquele deserto. Não eram raras as consultas em que eu não conseguia prestar atenção em uma palavra que o sujeito dizia, só imaginando o quanto devia ser difícil pra esposa dele. Você casar com um homem que vive sempre com a mesma cara? Na sacanagem e no velório? Aquilo é vida?

- Dr Lai tinha aperto de mão flácido. E deve haver pouca coisa no mundo que me irrite mais do que um aperto de mão flácido, daqueles em que a pessoa estaciona a própria mão na sua, empregando ZERO força ao ato apertatório. Você estica a mão com vontade e recebe aquela coisa mole e deslizante. Sempre me intrigou isso dessa gente  que possui aperto de mão mole. Céus, o que leva uma pessoa a estabelecer para si este modelo de aperto brochado, desanimado?! Preguiça? Anemia? Egoísmo?

- Dr Lai era um pisador de calcanhar compulsivo. O pisador de calcanhar é aquele sujeito que não consegue medir a distância dos próprios passos e sempre acaba por pisar-lhe o calcanhar. O pisador parece não dominar noções básicas de distanciamento, medida e compasso. Imagine que a humanidade caminhe em uma certa velocidade e ritmo. Os pisadores de calcanhar não acompanham esse jazz humanitário, eles são seguidores de sua própria melodia. Pisadores te machucam o calcanhar e, não raro, arrebentam a tira da sua sandália. Eu sei porque sou casada com um deles (quando descobri já era tarde).

***

Mas Dr Lai acreditava não só que eu conseguiria um parto vaginal como ele ainda apostava na coisa da pessoa parir sem anestesia.

Sim, Dr Lai era um entusiasta do parto sem anestesia. Era entusiasta, mas lhe faltava entusiasmo o suficiente para me convencer, judiação.

- Me dê um bom motivo para que eu abrace a idéia de um parto sem anestesia? - eu perguntava.

- Porque é melhor, ele dizia.

E me olhava com a mesmíssima expressão facial de quem arruma uma gaveta de meias.

***

Na consulta de 40 semanas eu já estava tão acostumada com o jeitão monoexpressivo dele que já ia pro consultório do homem lixando as unhas.

Na hora da ultrasonografia, porém, algo muito louco aconteceu e, por um minuto, eu vi um comecinho de uma expressão diferente se formar. E aquilo me parecia preocupação.

- O que foi Dr?

- Hum…

- Fala, ômi!

- Ela virou, a bebê virou. Está em OPP.

- Tá em que, meu filho?

- Em posição posterior. Bebês nascem olhando para baixo, certo? Pois ela virou e está olhando para cima.

- Ai, caceta, alegria de pobre dura pouco. E agora? Faca?

- Não, não tem problema nenhum. Faremos o parto normal, mas agora eu lhe sugiro…

- Sugere a faca?

- Sugiro que tome anestesia. Porque existe uma grande possibilidade de que este seja um parto longo e bastante dolorido.

***

Ou seja, a vida me testando, né?

Pra Dr Lai me indicar anestesia, minha gente, era que a coisa ia ser dolorida.

Duas horas com Tio Google e eu já estava chorando e pedindo perdão a deus por um dia ter enganado minha prima dizendo que aquele papel de carta tinha vindo do Japão. Deus há de estar me punindo severamente pelo meu passado!

Os resultados do google para a tal da OPP - posição posterior - não eram lá muito animadores.

Tudo na base do  “Como encontrei Jesus depois de meu OPP”

E foi no google que encontrei também o site de uma médica americana que sugeria algumas técnicas que fariam o bebê desvirar. Uma delas incluía boiar na piscina de barriga pra baixo.

Ou seja, boiar ao contrário, de bunda pra cima.

Visualize.

Agora acrescente vinte quilos e terás a visão turva do inferno.

Teve um dia em que, mesmo boiando e com a cara dentro d'água, eu consegui ouvir minha mãe, meu filho e meu marido RINDO e proseando "ela parece um verdadeiro hipopótamo!".

Isso vindo de gente que me tem apreço, imaginem o que pensavam os outros.

***

Eu já estava com 41 semanas e o saco na lua quando resolvi tirar um cochilo depois do almoço.

Deito, ouço um PLOC.

Pra se ter uma idéia do quão lesada eu já estava nesse estágio, atentem para o pensamento que me veio à cabeça:

- Nossa, a bebéia bateu a cabeça na minha pélvis. Que louco, meo!

Cinco minutos transcorreram até que eu fosse ao banheiro. Sentei pra fazer xixi, fiz, fiz, fiz, e o xixi nunca terminava.

Mais um pensamento brilhante :

- Caraca, incontinência urinária braba.

Obviamente aquilo não era xixi, era a tal da água da bolsa. E o ploc nada mais era que a bolsa estourando.

(Agora, a pessoa lê tanto blog materno e não me sabe que a bolsa faz PLOC quando estoura? Tem cabimento isso?)

Digo, Manhê! Minha bolsa estourou!

Call me cafona, mas eu achei fantástico isso da bolsa estourar.

Liga pro consultório, que cor está a água?

- Eu digo verde.

- Que tom de verde?

- hum...

Verifico a cor da água e confirmo:

- Mecônio. 50 tons de mecônio.

Digo danou-se, lá vou eu pra faca.

- Não tem problema, vá pro hospital. Mecônio não justifica uma cesárea. Nós vamos monitorar o bebê e, enquanto os batimentos cardíacos estiverem ok, não há razão alguma para a cirurgia.

Disse isso e desligou, com toda aquela paixão que lhe é peculiar.

***

Os hospitais em Singapura têm pinta de hotel cinco estrelas.

Chega na recepção é aquela gente toda sorrindo, cas conta-tudo-paga.

“Welcome, Ms Ferec. I hope you will enjoy your stay with us”

Oi?

Por isso me deu foi pena quando meu aguaceiro verde tomou conta daquela recepção tão bem cuidada. Fiquei com tanta vergonha que a minha vontade era roubar o pano de chão da tiazinha e dar um tapa naquela bagunça – pobre não pode ver um kleenex dando sopa.

Chegando no quarto tudo estava como eu havia solicitado no meu plano de parto, entregue duas semanas antes pra enfermeira chefe. Luz baixa, bola de pilates, flores, velas, George Clooney - aquilo tudo que deixa um quarto de hospital um bocado mais charmoso.

Eu sou uma pessoa simpática, gente. Chego perto do ridículo, perguntem a quem tem o desprazer de me conhecer pessoalmente. Pois naquele dia eu ainda estava mais tagarela, cumprimentava todo mundo, abraçava enfermeira, conversava sobre a situação obstétrica brasileira, são todos crápulas, bla bla bla.

Mas toda aquela simpatia estava com os minutos contados (não mudem de canal).

***

Sentar naquela bola estava me fazendo bem até então. Andar pra lá e pra cá acenando pras pessoas, feito miss oktoberfest, também.

A dor era ainda bastante tolerável. Até cheguei a comentar com uma enfermeira que o povo era fresco demais com esse negócio de dor, não?

Ela riu uma risada crescente, daquelas que viram gargalhada de bruxa. E saiu do quarto.

Dali em diante foi ladeira abaixo. Dor, dor, dor.

Digo, amor, chama o pessoal das drogas, por favor.

(Naquele momento eu ainda dizia por favor às pessoas).

Anestesista chegou e me deu a dolorosa na espinha. Eu não vou mentir pra vocês: tive uma impressão ruim da moça, mas achei que fosse coisa da minha cabeça. Mas nunca é, certo?

Passados alguns minutos da anestesia a constatação: Eu não conseguia sentir minhas pernas mas a dor das contrações persistiam, quer cenário mais ingrato?

- Enfermeira? Tem alguma coisa errada aqui, minha flor (menos simpatia, mais sarcasmo).

E expliquei. E pedi que ela tirasse aquele troço imediatamente, que eu gostava das minhas pernas e precisava delas para parir.

Passado algum tempo todo o efeito da anestesia foi embora, a enfermeira foi embora, a anestesista vaca foi embora e a dor, minha gente.

Ah, a dor.

Creio que o primeiro estágio da dor verdadeiramente intensa pode ser identificado por sons baixos e gemidos.

O segundo por gritos.

O terceiro por visões e alucinações. E era nesse estágio que eu estava naquele momento:

Eu vi Cristo ser crucificado.

Vi o amor nascer e ser assassinado.

Eu vi as bruxas pegando fogo pra pagarem seus pecados.

De uma Roberta pimpona e simpática passamos para Roberta versão exorcista de tpm.

[caption id="attachment_2210" align="aligncenter" width="193" caption="Saiam todos daqui! Só me deixem George Clooney!"][/caption]

-Enfermeira! Enfermeira! Cadê a porra da enfermeira?

-Cadê a vaca da anestesista! Tragam as drogas, tragam agora!

-Diga ao viado do meu marido que me consiga uma anestesia já! Eu exijo!

(Eu sei, minha sogra, seu filho é um santo.)

-Roberta, nós já pedimos que ela voltasse, não sei porque está demorando tanto, dizia a enfermeira.

-Está demorando tanto porque não tem pai nem mãe, aquela vadia.

-Chame outro anestesista, então!

-Não estamos conseguindo, Roberta, tente se acalmar.

-Pois gastem menos dinheiro naquele cacete daquela recepção e esta merda de papel de parede e invistam mais em anestesistas! Por Deus, vocês não têm coração??

Volta a anestesista. Me fura novamente e eu AINDA sinto toda a dor.

TODA. A. DOR.

E é aí que eu começo o meu discurso de adoração aos anestesistas brasileiros, no melhor estilo Temos a Amazônia! Temos as Cataratas do Iguaçu! E temos os melhores anestesistas do mundo!

A dor era tanta que comecei a chamar cesarista de meu nêgo. O médico cesarista, outrora crápula, virou um cara bacana, um sujeito sangue bom, um cara cheio de suingue.

***

22 horas mais tarde e 10 centímetros de dilatação depois eu já me encontrava no quarto estágio da dor.

Aquilo já me parecia um outro lugar, um outro mundo.

Um estágio meio lança perfume, uma coisa “se eu quiser falar com deus”.

A voz do marido estava distante e eu só consegui ler os lábios da enfermeira me dizendo “Dr Lai chegou”.

Ele já havia passado pra me ver duas vezes, mas acho que foi tão esculachado que nem quis ficar pro cafezinho.

Na primeira de suas visitas eu gritei pra ele me tirar dali, que meu útero estava se rompendo, certeza! Não era possível uma dor teúda e manteúda daquelas!

Ele me explicou, com a mesma placidez de quem tá morto, que os batimentos cardíacos de Luna estavam espetaculares e que aquilo significava que ela estava bem, muitíssimo bem.

Escutei aquilo tudo e fui invadida por uma incrível vontade de chorar. Sei lá, gratidão misturada com uma vontade quase incontrolável de acertar-lhe as fuças inexpressivas.

- Roberta, por favor, não chore. Você vai precisar dessa energia.

E eu precisei mesmo. Que pra trazer ser humano pro mundo precisa de força, viu?

Quando vi a cabeça da bichinha me emocionei. Daqueles momentos na vida onde a tendência é a pessoa pensar coisa bonita, sabe?  No entanto tudo que eu conseguia pensar era:

1. ela vai nascer ouvindo Clocks, do Cold Play.

2. deus, que cabeção.

3. putz, tem muito mais bebê dentro do que fora.

Dr Lai me interrompeu os pensamentos.

- Roberta, respira fundo e vamos trazer Luna. Ela está pronta e precisa de você.

E foi nessa hora que a força gigantesca veio e eu nem sei bem de onde.

Só sei que eu senti cada centímetro da minha filha chegando ao mundo, ao som de Clocks.

Saiu de mim e voltou pra mim, acho que nem percebeu que não era mais eu.

Senti o calor fortíssimo do corpo dela e desabei num choro que durou a vida inteira.



 

Dizem que antes da morte a gente vê a vida inteira passar feito um filme.

Pois eu vi esse mesmo filme, só que antes da vida.

Vi Luna no aniversário de 1 ano, Luna correndo e tomando seu primeiro banho de mar. Vi Luna na escola, eu a vi menstruando e chorando por terminar com o namorado.

Vi Luna abraçando o irmão em um natal qualquer e vi os dois rindo juntos, no porta retrato da mesa da sala.

E o meu choro virou compulsivo, alto, libertador.

Daqueles momentos na vida onde a tendência é a pessoa dizer coisa bonita?

Mas em vez disso me sai um:

- Bingo! Agora é voar de asa delta e dar um tabefe na cara do Maluf.

(juro por deus, tá em vídeo)

 

 

 

205 comentários:

  1. A-D-O-R-E-I!!!!!!

    Nenhum relato de parto que eu já tenha lido foi tão sério e divertido! E cá pra nós? Tapa na cara do Maluf todo mundo quer!!!!

    Parabéns pelo relato, muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Eu tive que ler o relato em etapas, pq meu riso foi alto dentro do escritório! fiquei imaginando o Dr. Lai como aquele japonesinho do filme "se beber não case", obviamente com a imparcialidade de uma porta! hehehe
    no final, lagriminhas de emoção com o filme da vida da Luna! Lindo!!!
    Parabéns pelo PN e agora, rumo ao tapa no Maluf! rs
    bjoks

    ResponderExcluir
  3. Ameeeeeeeeiiiiiiiiiii seu relato!! nao tenho blog mas acompanho o seu e de outras há bstante tempo!! Estava esperando ansiosamente pelo seu relato de parto!!!! Você é maravilhosaaaa!!! Minha Diva!! kkkkkkkk Escreve muito bem! Deveria escrever um livro!!

    ResponderExcluir
  4. PARABÉNS! Que linda história real. Beijos em vocês.

    ResponderExcluir
  5. Rô, pari dois seres humanos de cabeça grande (tá, a Lily devia ser pela quantidade de cabelo), porém nunca tive o prazer de escutar o ploft. Nas duas vezes, quase que meus filhos nascem com bolsa e tudo.

    No mais, me vi na foto da Linda Blair.
    Na didimocoquice de se relatar um parto.
    Na emoção de se parir um filho.

    Chorei com vc, minha linda.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo relato e obrigada por dividir essa linda história.

    ResponderExcluir
  7. Robertinha.. como sempre vc está de parabéns em todos os sentidos! e como sempre me mijei de rir com o seu relato. Tb tive um parto vaginal sem anestesia (porem com minha filhota na posição normal) e sem beeeeem como é toda essa coisa linda e dolorida que vc sentiu nega! Que Deus os abençoe, que traga sempre muuuitas felicidades a vcs 4 e que ele faça com que vc escreva MUITO em 2013. Beijoos.

    ResponderExcluir
  8. Adorei, Roberta, adorei!!

    parabéns pra vocês!!

    ResponderExcluir
  9. Giovanna Kerschbaumer28 de novembro de 2012 07:27

    Hahahahahaaa....... Parabéns pela coragem...
    E pela filha linda. E por ter esta mente brilhante que
    me faz tanto rir.
    Acho que vou mandar um e-mail para o Jô Soares, para que ele te chame para uma entrevista..... Seria tipo a Dercy Gonçalve das blogueiras. hehehee....

    ResponderExcluir
  10. AMEIIIIIII.....amei esse relato!
    Não pela "placidez de quem ta morto"do Dr. Lai,mas por me encorajar a tentar o VBAC tb.
    Que a sua coragem invada todas as mulheres que como eu, possuem dentro de si o desejo de parir sua cria.
    Parabéns Roberta...um bj pra vcs.

    ResponderExcluir
  11. Roberta, que sensacional esse relato!
    Dei gargalhadas, senti dor e pude visualziar várias vezes a cara do Dr. Lai! rsrsrsrs
    Parabéns pelo VBAC.
    Luna ainda por cima nasceu ouvindo Clocks. Bom presságio! rs
    Aceito as dicas pra se conseguir um! rs

    Beijos pra vcs.

    ResponderExcluir
  12. SENSACIONAAAAAAL! Chorei, chorei, chorei muito ao ler o final desse texto! Tb fiz parto normal, anestesia só no finalzinho, mas imagino que com menos dor, afinal Chloe esta super na posição....que lindo, Rô! Lindo! Oscar materno pra vc! Grammy das mamães pra vc! Lindo, lindo, lindo! Beijo enorme nesse coração de mãe e nessa criatividade ímpar!!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Amei!!!!! Me emocionei e ri demais (pensar no tapa na cara do Maluf nessa hora?? só rindo!!!)
    Quero saber mais da Luna!!!

    ResponderExcluir
  14. ai meleca, choray. E pior: quero parir de novo.

    parabéns, querida, pela filha, pelo parto, pela família linda!

    beijao

    ResponderExcluir
  15. Fui das gargalhadas à agonia e da agonia às lagriminhas em coisa de 5 minutos, como pode?
    Musa. Didimocózada, raulseixizada e exorcisada, mas sempre musa!

    ResponderExcluir
  16. Juro que comecei rindo, rolei um pouco ate e acabei chorando!!! Eu que tambem quero um vbac pra chamar de meu (com anestesia que funcione please) vou imprimir esse teu post para ler todo dia antes de dormir, tipo materia que cai de certeza no vestibular... Vou rir, rolar e chorar um pouquinho toda noite e quem sabe assim eu vou aprendendo contigo a encarnar a linda blair, abracar o georges cloney e parir uma fofura linda na cara e na coragem, tudo ao mesmo tempo. Porque ne? So me resta uma palavra a dizer Ro: RESPECT, nega. Et c'est tout!!!!

    ResponderExcluir
  17. Lindo, Roberta! Chorei! Com certeza, o relato mais malucão que eu já li, mas sincero e emocionante. Saúde e paz pra Luna, vc e os rapazes. Bjs!

    ResponderExcluir
  18. Então.... não sou mãe ainda.. mas li esse texto e mandei prontamente o link para uma amiga gravida e entusiasta de partos naturais... aí, logo depois me arrependi.... e não tinha como "desenviar" o raio do email.. então, pedi encarecidamente para o marido dela ler ANTES e SE ele aprovar, mostrar para ela... assim... vai que, né?

    Parabéns pela força!

    ResponderExcluir
  19. Só vc msm Roberta, pra fazer um post tão engraçado e emocionante ao mesno tempo... Perfeito!!!!
    Muita saúde pra você , pra Luna e pro Noah!

    ps: concordo com a Tainara , você devia mesmo escrever um livro!

    ResponderExcluir
  20. O melhor relato de parto que já li até hoje!!! Parabéns pelo relato e pela pequena Luna! Consegui rir alto e chorar ao mesmo tempo! Sensacional! Mil Beijos

    ResponderExcluir
  21. Peloamor, tô chorando de rir!!!!! E fiquei muito feliz por saber que mesmo com toda a dor do mundo, vc conseguiu cumprir mais um item da sua top list e, o mais importante de tudo, trouxe a fofura da Luna para essa vida com muita alegria e emoção!! Lindo relato! Parabéns às duas!

    ResponderExcluir
  22. Como sempre, vc me leva do riso (gargalhadas para ser mais honesta) ao choro em questão de segundos!!!

    Que delicia de relato Roberta! Lembrei do meu parto normal sem anestesia e sem glamour algum!!!!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  23. Rooooooo que felicidade!!!! Parabens pelo seu vbac!!! E deixa eu fazer charminho aqui que fui dessas que nao sentem dor, e aconselho a fazer sem a anestesia hehehe :pp

    ResponderExcluir
  24. Hahaha muito emocionante o parto, principalmente a visão de futuro que você teve dela! saúde!

    ResponderExcluir
  25. Ela nasceu!!! Que linda!!!

    Agora, tá vendo só? PN não é moleza, kkkkk. Meu próximo filho será cesárea...

    Como é que você foi capaz de xingar tanto, hahahaha!

    Bj, boa recuperação!

    ResponderExcluir
  26. Parabéns!!! Seja bem vida Luna!!

    ResponderExcluir
  27. Eu sabia! Eu sabia! Que esse relato de parto seria inesquecível! Coisamaislinda, Rô. Com o perdão de toda dor que vc sentiu, mas, foi incrível heim?!
    Taí uma coisa que eu não fiz e, pelo visto, nunca vou fazer (depois de duas cesárias, magina como é a conduta dos médicos aqui, magina,,.)...mas que sim, morro de vontade!
    Talvez na outra encarnação, já me conformei.
    Bj pra vc, eita molher!
    Ídala forever!

    ResponderExcluir
  28. Chorei de rir! Muuuitas felicidades pra vcs!
    P.S. Tbm ODEIO gente que tem aperto de mão flácido, me dá vontade de dar na cara

    ResponderExcluir
  29. CARACA Roberta!!!

    Amei (como sempre) a forma como você escreveu! E não tem nada de Didi Mocó não. E algumas semelhanças entre nossos partos né? A do mecônio principalmente. Meu obstetra diz que se eu não tivesse chegado na maternidade com dilatação total, eu teria ido pra faca. UFA!

    Parabêns, super parabéns pela coragem, pela garra, pela força.

    Eu costumo dizer que toda mulher deveria passar por isso um dia. Parir um filho é FODA. É ou não é? :D

    Beijão em todos

    ResponderExcluir
  30. Sapa! Pôs-me a chorar de alegria, amor e orgulho de ti mais uma vez... Dá pra mandar amor pelo sedex? Vou tentar! Amo vcs todos tanto, sua maluca! Beijo no coração de todos!

    ResponderExcluir
  31. Meu Deus!!! Chorei de rir e chorei de emoção. Que sorte tem Luna e Noah em ter esta mãe visceral, linda!!!
    Este relato de parto vai ficar na história!!
    Super beijo e obrigada por dividir conosco, Ju

    ResponderExcluir
  32. owwwwnnnn minha divahhhhhhh!
    Xuxa, querida, AMEI o seu relato de parto! O mais original de toda essa blogosfera materna, eu ri muuuuuuuuito, emocionei, olhinhos encheram de lágrimas e fiquei muito feliz por vcs! Muito, muito, muito!
    Amei o seu relato, coisa mais engraçada do mundo inteiro!!!
    hahahaha

    Quero dica de VBAC, sim, o próximo quem sabe eu não consigo?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  33. Como tu não tem igual pra escrever! parabéns por sem quem é!
    Fui das gargalhadas ao choro! Musicão que a Luna ouviu pela primeira vez exteriormente hem? adoro!
    Linda, amey teu relato! Só por isso vou ler outra vez :D

    ResponderExcluir
  34. DEMAIS!!
    Parabéns pela conquista do VBAC, pela Luna, pelo senso de humor.

    ResponderExcluir
  35. Poxa, Roberta, seu relato de parto é o mais lindo de toda blogosfera da galáxia inteira. Ri e chorei. Meu bebê tb estava em OPP e o fedaputa do obstetra usou o fórceps, vejo através do parto da Luna que não havia necessidade dessa agressão com meu menino, vou lá em Minas dar um tabefe na cara do obstetra mais famoso e mais revista Caras das Gerais.
    Muita saúde para Luna. Bjo

    ResponderExcluir
  36. Roberta, que lindo!!! Me emocionei e ri. Muito bom!!! Bem vinda Luna!!!

    ResponderExcluir
  37. Roberta, vc nasceu pra escrever. Vc nasceu para fazer sorrir. Vc nasceu pra brilhar e parir. Só não tenho certeza da ordem das coisas.

    Ri tanto, tanto e no final, escorreu aquela lagriminha marota.

    Beijo

    ResponderExcluir
  38. Adoreiiiii. Muito bom o relato e a forma libertadora de parir...ah e o tapa na cara do Maluf...poxa eu tb queria..rs
    parabéns, eu tb tive um vbac há 3 meses lindo demais, na água. eriika

    ResponderExcluir
  39. Adorei!! Ri e chorei!!! Eu tenho uma bebe de quase 6 meses e já to doida pra parir de novo! Será normal isso? Serei masoquista? Mas no meu caso a anestesia foi TUDO!!!!!!!
    Parabéns pela Luna! Não tem nada melhor que filho, NADA!

    ResponderExcluir
  40. Roberta do céu! Você consegue me fazer rir e chorar ao mesmo tempo! Cacete mulher!! Parabéns pelo parto normal! Parabéns por ter aguentado o Dr. Lai! hahaaa....e parabenzíssimo pela Luna né! Já deve estar "uma mocinha"....beijão p vcs!

    ResponderExcluir
  41. como não chorar de ri com" um mecônio 50 tons de mecônio".
    Muitissimo parabéns pelo conquista do VBAC, super poderosa!!
    olha vou deixar meu email porque quero todas as dicas (mastigadas) de alguém que tentou e conseguiu... tive uma cesárea por voltas de cordão (isso foi o que os médico disseram) mesmo após 8,5 dilatados.

    Mais uma vez super parabéns pela força, e persistência!!!

    tha.ferreiram@gmail.com

    ResponderExcluir
  42. Visualize a pessoa aqui indo das gargalhadas as lagimas dentro da starbucks!
    Com meu vbac lindo a 9 meses, posso dizer que sei o gostinho da vitoria. E ah, tive certeza absoluta que meu utero tava rompendo tb, pra midwife queria só dizer que era assim mesmo, que Alice tava bem.

    ResponderExcluir
  43. Sensacional, Roberta!
    Ri, chorei, me acabei.
    Lindo relato de parto.
    Parabéns pelo VBAC, pela Luna e pelo texto.
    Beijo

    ResponderExcluir
  44. Afe, que coisa lindaaaaaaa!!!!!!!!!!!!! Riso e choro no mesmo post!! Simplesmente sensacional! O que você está esperando para escrever um livro?!?!? Esse dom da escrita que você tem é surreal!!! Parabéns milhões de vezes! Beijos!

    ResponderExcluir
  45. O MELHOR RELATO DE PARTO QUE EU JÁ LI. EVER.
    E voce nem queria postá-lo, tsc tsc.
    Parabéns! Ela é linda, a família é linda.
    E se precisar de alguém para segurar o Maluf (caso o tapa vire socos), conte comigo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  46. Ai mulér! Que bom que deu tudo certo ne? Lá pelo terceiro estágio da dor eu já tinha me deixado levar e estava sofrendo junto! Guria, mais uma vez você se superou no relato. Você é ótima, a Luna tem muita sorte de ter você como mãe, vocês vão se divertir, chorar e vibrar muito juntas!

    beijo enorme

    Pati

    ResponderExcluir
  47. Ameiii!!!
    Ro achei bem classudo seu relato de parto, terminei de ler com lagrimas nos olhos!

    ResponderExcluir
  48. Ri demaaaaaais e chorei demais tb, ao som de Clocks, claro.
    Bjs e parabens.

    ResponderExcluir
  49. Adorei.. alias ameiiii!!

    Ri muito.. vc é mt divertida hahahaha!!

    E no final me emocionei... ;)))

    Felicidades!!

    ResponderExcluir
  50. Anem Roberta sou sua fã, isso aqui precisa virar livro!!!

    ResponderExcluir
  51. Ri, fiquei tensa, chorei, e como sempre me acontece quando leio relatos de VBAC, senti uma pontadinha de esperança no fundo do meu coração (apesar de ainda estar no estágio em que juro de pé junto que nunca mais quero ter filhos depois da cesárea e do pós-operatório péssimo que tive).
    Parabéns!!
    (e sim, se tiver um tempinho, eu gostaria das dicas de como ter um VBAC também. Obrigada!)

    ResponderExcluir
  52. Prima amiga, tava pensando em vc esses dias, ia te escrever, cadê roberta, cadê noah, cadê a neném rs?
    Muitas felicidades, querida! quero ver mais fotinhos dessa lindinha! Deus abençoe! beijo

    ResponderExcluir
  53. @, Rô, fui eu que deixei esse comentario anônimo ta? Foi pelo celular e acabei ficando sem identidade! Mas soy yo!!!

    ResponderExcluir
  54. Aaaahhh, demais! Adorei tudo, as citações (suas e de terceiros) estão ótimas, vc foi corajosa, foi retada, como dizemos na Bahia. E Luna é muito sortuda de ter encontrado uma mãe transformada e já cheia de experiência, da qual Noah também desfruta, é claro! Amei, amei, amei este relato!
    Beijos

    ResponderExcluir
  55. ri e chorei, que nem sei dizer nada. linda!

    ResponderExcluir
  56. Sinceridade: nunca li um relato de parto. Nunca. Sempre achei que seria chato e monotono. E eu sabia como era, nao achava que poderia me acrescentar em nada. Daí vou ler o seu né, é a Roberta, a Luna lindinha, bebéia, enfim... Agora to aqui morrendo de chorar e te odiando por escrever desse jeito me me faz rir e chorar ao mesmo tempo. bj

    ResponderExcluir
  57. O anonimo de cima sou eu. Tri cabeçuda. bj

    ResponderExcluir
  58. POis é pura emoção, chorei mais do que ri, foi suave, foi intenso, foi libertador, foi demais como sempre. bjoss

    ResponderExcluir
  59. A capacidade que a pessoa tem de fazer rir, rir muito , rir de parar o estúdio e ler o seu relato aqui pra todo mundo. E depois no finalzinho me fazer cair em lágrimas, chorei com você. Amo demais seus posts. Coisa boa tirar a gente de onde estamos e viver um pouquinho com você esse momento tão mágico. Bjo gigante pra você e pra pequena Luna.

    ResponderExcluir
  60. FANTÁSTICO!!!
    ri e chorei com seu relato!!!

    ResponderExcluir
  61. Roberta, lindo seu relato de parto! Fiquei emocionada (menos pela parte da anestesia não ter pegado, isso achei assustador, confesso)!!! Tive meu filho de cesariana, há 2 anos e 9 meses, e agora estou grávida de novo, com 2 meses, mas simplesmente não acho nenhum médico que tope pelo menos tentar um parto normal... É difícil demais! Alguma dica pra tentar achar? Moro em Belo Horizonte/MG.

    ResponderExcluir
  62. ro, to aqui raxando o bico, em pleno trabalho dando as minhas gargalhadas, super silenciosas.... UAHUhauHAUhauhAUHA
    vc é demais!!!!
    eu queria ver a sua cara escrevendo ..... vc deve rir muito tambem... quando vens pro Brasil??? da um toque hein, quero conhecer a family... beijao saudades....

    ResponderExcluir
  63. Adorei o relato! Verdadeiro, divertido e emocionante!
    Tô gravidinha e quando leio um relato como o seu até penso em ter um parto normal, mas não sei se tenho coragem... Maior dilema! Como você, acredito que "parto deva ser uma escolha da mulher. Escolha esta precedida de informação de qualidade, sempre."

    ResponderExcluir
  64. Quero vc relatando o meu parto!!!!!!!

    ResponderExcluir
  65. Adorei!!! Estava ansiosa por este relato, pois acompanho o blog a um tempinho, quase todo dia passava aqui p ver se vc tinha postado...rsrrs Eu também tive parto natural, quase sem anestesia, no finalzinho eu falava pro médico: tô sentindo cortar (episio) e ele fingindo que tava tudo bem... a minha bolsa estourou sem PLOC, mas foi MUITA água... enfim, não senti tanta dor como vc, nem xinguei ninguém, rsrsr mantive a compostura até ela nascer quando aí sim, CHOREI de soluçar, que alívio ouvir aquele choro, e "que pulmão" disse a pediatra. Apesar de prematura (35 semanas) nasceu muito saudável. Parabéns e obrigado por compartilhar com a gente. heheh

    ResponderExcluir
  66. Ro mae querida...ai meu pai...vc ate me inspirou a fazer o meu relato...mas como disse a minha anestesista (pq a minha TBM NAO PEGOU!) "hombre eso es un T-R-A-B-A-J-O de parto y no un paseo en la paya, VALE???" milhoes de bjos e abracos gordos de urso pra familia inteira!!!!!

    ResponderExcluir
  67. Roberta, que relato lindo. Tbm quero um VBAC e se puder me mandar dicar agradeço. Meu e-mail e simonefraga85@gmail.com
    Beijos

    ResponderExcluir
  68. Muita saúde e felicidade pra vocÊs!! Adoro seus textos!!

    ResponderExcluir
  69. Roberta!

    Meu Deus!!! Sempre venho para ler teus posts, mas o relato do parto! Nooossa! Adorei. Ri, gargalhei, as lágrimas apareceram! Quem me dera ter o "desprazer" de te conhecer pessoalemente!!!!

    Bjo

    Ps. Linda Luna

    ResponderExcluir
  70. sério, foi o melhor relato de parto que eu já li. Ah, e eu joguei um ovo no Maluf, hehehe...

    ResponderExcluir
  71. Roberts....como tenho o "desprazer" de te conhecer fiquei a imaginar as cenas...me acabei de tanto rir e assim como vc também estou com uma bebeis de 2 meses e achei mega emocionante o flash da vida futura da Luna....ah... Quando nossas filhas tomarem o primeiro fora...o primeiro porre....puxa quanta coisa para enfrentarmos...adorei o tapa na cara do Maluf...o pior e que se meu avo Inda fosse vivo, votaria no Maluf em todas as eleições que ele concorresse...saudade enorme da gente!!!

    ResponderExcluir
  72. Ro, lindona, você é definitivamente poderosa. Amei orelato. Beijos

    ResponderExcluir
  73. meu terceiro filho veio nessa posicao que a luna veio, mas so descobrimos isso quando ele botou a cabeça pra fora. até lá, eu tava meio anestesiada, porque uma ramificacao nao anestesiou e eu senti dor tambem. Mas e aí? voce prefere parto normal ou cesária?
    Parabéns pela Luna. Parabéns a voce, que perdeu seu diploma de mae, porque ter filha mulher é muito diferent de ter filho homem!!!

    ResponderExcluir
  74. Caceta, ADOREI! divertido e sincero! cadê o video?? mostrai!

    ResponderExcluir
  75. Roberta, saudades de você !!! nao é um livro que tem que escrever, é para fazer um filme mesmo ; a sua escritura é muito visual ! chorei de rir e sorri de emoçao lendo o seu post. Tambem passei por um parto normal em abril depois da cesaria do Elio em 2008 e realmente, é punk mas sem remorso, adorei a experiencia alem da dor ;-) Eu desejo muita felicidade para vocês 4 e uma linda cumplicidade entre Noah e Luna. Espero ver vocês no Rio ou na França (estou là ate natal esse ano) e apresentar Solano pela linda Luna. Beijos carinhosos

    ResponderExcluir
  76. Eu queria te dar um parabéns lindo, fofo e emocionado, mas tô rindo muito! Super parabéns e muito leite!

    Rô, eu tive um VBAC com todas as intervenções (a começar pela indução), por real necessidade (a bebê estava com um pequeno derrame pericárdico, por insuificência placentária), e mesmo assim foi tudo de bom. Tudo o que eu gostaria é de ter conseguido passar sem a analgesia, não senti nada. Mas a ocitocina sintética foi mais forte que eu. Ainda assim, fiquei muito feliz, pois o prognóstico era outra cesa, pois tinha placenta marginal (tipo os Maluf) com bb transverso até as 38 semanas.

    ResponderExcluir
  77. Eu adoro ler relatos de parto, simplesmente adoro. E o seu tem algo de especial porque alem de todas as informacoes "basicas" (minha anestesia tambem nao pegou - mas eu senti minhas pernas) vem com uma boa dose de humor!

    ResponderExcluir
  78. Querida, Roberta, parabéns por essa filha linda que vai te emocionar tantas vezes (a minha menstruou nodia que viajou ao Rio para participar do show da Xuxa, imagine só!), e por esse post que me deixou sem fôlego...vc é incrível!!! Bjsss

    ResponderExcluir
  79. Do riso ao choro. Do choro ao riso. Só de ler "Luna", nome da minha filha, já chorei!
    Amei!!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  80. Roberta, valeu a pena esperar!!! E arrependida mais q nunca neste momento por não ter me virado pra ter um VBAC ano passado. Bom, PACIÊNCIA!!! Fica pra próxima vida! E... VIVA LUNA!!! Q o Pai do céu a abençoe! Bjo pra ela e pro Noah tbém!

    ResponderExcluir
  81. Só vc consegue escrever um relato de parto que nos faz chorar e gargalhar ao mesmo tempo! Parabéns pela perseverança! Um beijo nos três!

    ResponderExcluir
  82. Rir e chorar! Que capacidade!
    Lindo e divertido demais, sua cara este relato!
    Beijoca!

    ResponderExcluir
  83. Adorei !!!!!!!
    e Se vc quiser te ensino tocar violão,rs.
    Lindo relato,inspiração pra mim!

    ResponderExcluir
  84. Parabéns!!
    Adorei seu texto, seu parto, seu blog, sua história!
    Também quero um VBAC, onde compra um Dr Lai? rsrs

    ResponderExcluir
  85. Ô mulher, ri muito no seu relato! Por aqui teve dor que passava com grito, muito grito! Na orelha do marido para ser mais exata, E como foi domiciliar os vizinhos vieram ver se tava tudo bem, e eu pensava neles chamando a polícia pq tinha uma louca parindo em casa hoho
    Vc não teve nenhum outro tipo de alívio para dor? Massagens, banheira? Talvez isso tenha ajudado em ser tãaaao grande! Mas, na real, acho que cada parto é como tem de ser, e todos nos ensinam muito.

    Beijossss

    ResponderExcluir
  86. Parabéns, Roberta, pela Luna, pelo parto, por tudo ter saído com segurança e saúde para vocês todos (menos George Clooney, que pelo que li não fez porcaria nenhuma). E que essa emoção e encantamento de ter a Luna e Noah em seus braços perdurem por toda a vida. "...and nothing else compares..."

    ResponderExcluir
  87. O relato mais sincero e engraçado que já li!

    ResponderExcluir
  88. Que demais ler esse relato! O mais sincero e divertido ever, na dor, na emoção e nos palavrões todos.
    E, lendo os detalhes, acho que me faltou um Dr Lai. Porque teve ploft da bolsa, a aguaceira toda, o mecônio e Bento não encaixado (estava transverso). O que, no Brasil, vc já sabe no que dá. Se um dia tiver outro vou pra Singapura. (infos sobre VBAC, pls!)
    Ah, e sendo parto seu, não podia terminar com frase nenhuma trabalhada na ternura... tinha que ser mesmo no tapa no Maluf!
    bjos

    ResponderExcluir
  89. Roberta que bom que recebi o blog. Já tinha me inscrito há tempos mas nunca tinha recebido. Sou fâ dos seus escritos vc tem estilo própio e muito talento. As idéias do "programa do "Jô' e do fime são perfeitas e vão acontecer. Tive 3 partos normais. O primeiro foi na careta, istoé A FRIO,MESMO. o segundo foi com anestesia, por orientação da sua mãe. Qdo cheguei ao hospital só gritava: "cadê o anestesista... Eu sabia que não ia te esta sorte". Mas ele chegou e correu tudo bem. O terceiro tb foi com anestesia. muito bjs e tudo de bom para esta família linda.

    ResponderExcluir
  90. Roberta, acabo de descobrir o seu blog e sou presenteada com um relato desses. Obrigada! Me acabei de rir no começo do relato e terminei chorando. Eu, infelizmente, não tive a oportunidade de viver um parto normal. Escolhi um obstetra (raro) adepto ao parto normal, que é especialista em virar bebês e tudo. Mas minha primeira filha teve que vir ao mundo atraves de uma cesariada, na 42 semana de gestação. Nasceu pequena para a idade gestacional, com tamanho de 36, mas saudável. Quando procurei o Dr. Marcos Leite na segunda gravidez já fui preparada para ouvir que nao era possivel sonhar com um parto normal, já que a diferença dos dois seria de 1 mes e 8 meses. Mas era possível. Saberiamos em torno da 27a semana, pra ver como se comportava a cicatriz e tal. Mas nao deu de novo....tinha risco alto de rompimento. Acho que nao terei um terceiro filho, mas nao consigo tirar o sonho do parto normal da minha lista.

    ResponderExcluir
  91. Li seu relato de parto e ri e chorei. Tenho uma filha de 1 ano e 3 meses e estou grávida de 8 semanas e correndo atrás do meu VBAC e lendo relatos como o seu só acredito que sim, eu tbom conseguirei. Se puder me mandar dicas, irei adorar! Beijos e perabéns pelo Noah e pela Luna, que são lindos.

    ResponderExcluir
  92. Cara, vc é demais, não abandone este blog, por que ele ainda vira livro!!! Mal posso esperar o tapa na cara do Maluf... bjo

    ResponderExcluir
  93. Nossa Rô! Eu estava mesmo louca para saber como tinha sido seu VBAC, e claro, só você para fazer a gente rir com tanto "sofrimento". Aspas, porque tb tive um parto demorado, dolorido e cheio de medo, mas que no fim, valeu muito a pena!! Que bom que você acho um médico que acredita mesmo em parto!
    Beijos mil na família toda!

    ResponderExcluir
  94. Sou extremamente calma. É até comum algumas pessoas dizerem que eu nervosa ou brava é lenda urbana. Mas com seu relato fiquei com mto medo, medo da dor, do bebê em posição opp (wtf?), de virar a Linda Blair "acting" e vomitar verde nos médicos, enfermeiros, marido, etc. durante o trabalho de parto. Aliás, que parto looongo!!! 1 dia de dor e sofrimento. Deveria ser tudo mais fácil, como ir ao banheiro, simples assim.
    E eu ainda nem tenho bebês... =)

    ResponderExcluir
  95. Estou muito feliz por vcs! Amei o post, amei o nome. Agora espero um dia conhece-las pessoalmente. Vc eh dez, gostaria de te-la como vizinha. Adoraria acompanhar a vidinha da Luna, as primeiras gracinhas, as primeiras palavras. Um grande abraco a todos vcs. marciaf56@yahoo.com

    ResponderExcluir
  96. Amei Roberta!!!!
    Parabéns pra essa familia nota 1000!! Chorei e ri muito!

    ResponderExcluir
  97. Obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
  98. Roberta, eu só descobri que tu estava grávida quando já tinha parido, tamanha desconexão da blogosfera, mas ti-ve que vir teu relato e valeu cada linha!
    Tu não é demais! Demais é ruim! Tu é na medida!
    Tô esperando o livro e a sessão de autógrafos (vamos ver se é essa simpatia toda mesmo).

    ResponderExcluir
  99. Como pode um relato ser tão lindo? Tipo...TODOS os relatos que leio são lindos para mim...
    Mas esse bateu o recordeeeeeeeeeeeeeeeee...
    Soltei altas risadas lendo as gaiatices...e fui do riso ao choro com o "filme da vida antes da vida"...Coisa mais linda genteeeeee...

    Parabéns pela bebéia !

    ResponderExcluir
  100. Parabéns pela filhota linda!!! Que ela seja saudável e feliz!!! Amei seu relato de parto, ri, ri mais, gargalhei, gargalhei muito!!! e no final fiquei mega, super, hiper emocionada...Aliás como sempre quando leio seus post...sei que agora vai ficar mais difícil escrever, pois são dois filhotes para tomar conta...mas por favor faça um esforço...é bom demais acompanhar você daqui de longe!!! Muitas felicidades para vocês e parabéns de novo pela sua coragem!!! beijão

    ResponderExcluir
  101. Roberta, minha fia! Você teve meus 2 partos em 1! O da ísis começou com um PLOC logo após o almoço, durante meu (até então não sabido) último cochilo após o almoço dos últimos anos. O Pedro também estava em OPP e nasceu olhando para cima. O detalhe: eu não sabia disso, se soubesse, não saberia que seria um parto com expulsivo mais doloroso, e se soubesse, não mudaria nada no meu PD. Luna e Pedro, irmãozinhos de OPP! rsrsrs Achei hilário, achei real, achei lindo e chorei na parte final, claro! Ainda não achei vibe mais doida do que o dia do parto!
    Parabéns, lindona! Parabéns pela família linda!
    Beijos,
    Nine

    ResponderExcluir
  102. Dona Ro, não estou em um dos melhores dias e seu relato me fez muito bem. Eu ri e chorei. Uma mistura descarada de sentimentos. Relembrei muito do meu parto também. Que dor, caraca, dor de gente grande mesmo. Hoje em dia quando o marido reclama que tá com do de qualquer coisa eu dou risada na cara dele, antes de parir eu dava remédio. Eles jamais vão saber a intensidade da dor de parir, a maior do mundo, certeza.
    Eu também vi um filme da vida da Alice quando ela nasceu e acho que isso é proporcionado pelas drogas naturais do nosso corpo, ou melhor, a ocitocina. Porra, é a maior viagem do mundo. Quando algum amigo maluco me diz que tomou uma droga sensacional e curtiu horrores, eu dou risada da cara dele com desprezo, rá, ele jamais saberá o que é a melhor droga do mundo, a não ser que aconteça um milagre e ele venha a parir. É uma viagem muito louca... e viciante, meu deus!
    Parabéns, amada. Tudo acontece por um motivo e se a anestesia não pegou era justamente para vc viver tudo isso.
    Um beijo enorme!

    ResponderExcluir
  103. Ah, eu tb senti o PLOCT e é exatamente assim, PLOCT, sensacional. E sim, é a maior força do mundo. UAU! (e sim, parece que vai rasgar tudo -> apagar!)

    ResponderExcluir
  104. Ótimo seu relato, de longe, o mais bem humorado que eu já li (embora não tenha lido muitos). Fiquei com muita vontade de te conhecer, deve ser impagável. Outra hora volto para ler mais coisas. Valeu! E parabéns!

    ResponderExcluir
  105. Carla mãe da Bruna29 de novembro de 2012 07:08

    Jesus! e pensar q eu nasci assim, mas diz minha mãe que foi ploft (e sem google) por isso eu queria parto normal mas a bendita criatura de 4,5 kg e 55 cm não queria vir e tive q fazer cesárea... pari Bruna e mecônio, tudo junto e misturado
    mas óóóóbvio que não foi tão emocionante como o teu parto!
    parabéns pela coragem, tanto de parir como de contar pra nós!
    bjos muito beijos

    ResponderExcluir
  106. Rindo litrosssssssssss! Parei pra não chorar de rir e meu chefe vir me dar um safanão... ahahahahahhahahahahaha

    Tmb quero um VBAC e adoraria receber as suas dicas!!!

    E como tem sido os primeiros dias com a Luna? É tudo novo de novo? Ou a gente aprende ALGUMA coisa da primeira cria?

    Beijo no cuore e não pare nunca de nos escrever!

    ResponderExcluir
  107. Roberta, lindo relato. Chorei com o filme da vida da Luna.
    Meu primeiro filho foi uma cesárea, e espero que no futuro consiga um VABC.
    Beijos para vocês

    ResponderExcluir
  108. Ah, tamo junto parceira! Na vontade de dar um tapa na cara do Maluf e no VBAC!! Sem anestesia tb, mas filhota em posição "normal". Muita dor, mas muita alegria! Adorei o post, como sempre! Bjs e felicidades!

    ResponderExcluir
  109. Amei seu relato!!! Ri, fiquei nervosa e chorei!!! Me identifiquei em vários momentos, tbém tive um parto natural, sem anestesia, e tbém senti muuuuita dor! Mas valeu a pena cada minutinho!!

    Bjus!!!!

    ResponderExcluir
  110. Querida Roberta,
    Que pessoa iluminada voce e'! Obrigada por compartilhar esse momento tao especial da sua vida do jeito que so voce sabe! Mais uma vez tudo de melhor para voce e para sua linda familia! Beijos

    ResponderExcluir
  111. Nossa .. eu ri ALTO com seu relato ... tb faço piada da minha vida kkkk estou de 34 semanas do terceiro filho de parto normal ... então entendo bem essa dor q vc sai do corpo kkkk

    ResponderExcluir
  112. Menina de Deus! ahahahah que que é isso! Acho que nunquinha na vida vou ler outro relato tão engraçado e ao mesmo tempo emocionante quanto este! Ri alto e chorei mais alto ainda!
    Estou de 32 semanas, também estou em busca de um VBAC, estou trocando de médico esta semana porque o meu está pipocando e ao contrário de você ainda não me perdoei por ter sido violentada no nascimento da minha primeira filha que hoje tem 2 anos e meio. Estou com uma doula me acompanhando mas aqui no Brasil o troço é brabo! Você tem que quase partir pra porrada pra conseguir o direito de parir do jeito que deseja. É muito triste. Espero muito que eu consiga obter o mesmo sucesso que você! Foi inspirador ler seu texto!
    Se tiver dicas será uma alegria recebê-las em meu e-mail!
    Super beijo e muita saúde pra família toda!

    ResponderExcluir
  113. Nunca tinha lindo um relato de parto tão emocionante, dolorido e divertido ao mesmo tempo, que p...a é essa mulher????? Você broca, tipo assim, minha versão SÓ QUE de olhos verdes e cabelos de índia. Sou tua fã eternamente!!!
    O que seria de mim sem conhecer você...menos feliz, com certeza.
    Agora conta aqui pra nós, a pereca não rasgou com essa meninona?
    E que música perfeita, vou gravar ela pra ouvir durante o parto de Artur e lembrar de você...rs mais ainda ué.
    Queria ter você do meu lado na sala de parto...kkkk
    daqui um abraço!!!!

    beijos, beijos, beijos, beijos...

    ResponderExcluir
  114. Cara, foi o relato mais difícil de ler que eu já li... não conseguia enxergar a tela entre as lágrimas e as convulsões de riso descontrolado... parecia uma retardada...
    Demais mesmo, valeuuu!!
    P.S.: Necessita versão áudio :P

    ResponderExcluir
  115. Tabéta,
    Só você pra me fazer ler um relato desse tamanho numa telinha de celular (estou sem computador). Ri muito, texto divertidíssimo, como sempre, mas esse foi especial. Parabéns pela força e determinação. Parabéns pela Luna!
    Beijos mil.

    ResponderExcluir
  116. Nem preciso dizer que espero este relato à meses...rsrsrs
    E também que me emocionei porque

    ResponderExcluir
  117. Caraca, seu site é de fazer rir e chorar ao mesmo tempo. Lembrei de quando tive minha filha na Alemanha. Mas o meu parto foi como o seu primeiro parto. Sem culpa, sem stress! E agora eu e minha família vamos de mala e cuia de novo pra Alemanha. Frio na barriga. Medo de afastar minha filha da família, dos amigos e primos dela. Adorei ver que seu filho deu um jeito de brincar com outras crianças, isso me deu um pouco mais de tranquilidade. bjs

    ResponderExcluir
  118. Cheguei aqui pelo facebook e só li este post até o momento, mas queria dizer que adorei! =) Adoro relatos de parto, mas adorei o jeito descontraído, as expressões em inglês... Eu não escrevo assim, mas falo muito assim, me identifiquei de verdade! Vou ler o resto agora, mas pela amostra que me trouxe do facebook e este post, tenho certeza que será um relacionamento de futuro! =)

    ResponderExcluir
  119. "Dizem que antes da morte a gente vê a vida inteira passar feito um filme.

    Pois eu vi esse mesmo filme, só que antes da vida.

    Vi Luna no aniversário de 1 ano, Luna correndo e tomando seu primeiro banho de mar. Vi Luna na escola, eu a vi menstruando e chorando por terminar com o namorado.

    Vi Luna abraçando o irmão em um natal qualquer e vi os dois rindo juntos, no porta retrato da mesa da sala.

    E o meu choro virou compulsivo, alto, libertador."

    Como não se arrepiar com esse trecho?Tenho um filho que adotei quando ele tinha 2 anos.Lembro que quando entrei no orfanato e olhei nos olhos dele,senti algo mágico,libertador,inexplicável...Acho que foi esse filme da vida que você citou.Sei que são situações e circunstancias diferentes,mas acho que o sentimento é o mesmo:Que o nosso coração não bate mais no nosso peito.Ele agora será carregado para sempre com nossos filhos.Beijos querida,parabéns pela Luna e obrigada por me emocionar tanto!!!

    ResponderExcluir
  120. Parabéns Roberta!!! Mta saúde para vc e seus lindos filhos! Chorei de emoção lendo seu relato e please vou deixar meu e-mail para dicas de um PN pós cesárea! gi.bregaida@gmail.com

    ResponderExcluir
  121. Menina, vc faz uma falta danada... adoooooro muito. Estava rindo baldes (sim, do seu sofrimento) e de repente comecei a chorar. Aff, mãe é bicho esquisito mesmo. Parabéns pela Luna, pelo parto, pelo texto e quando for bater no Maluf, call me! Bjsss

    ResponderExcluir
  122. melhor.relato.de.parto.EVER.da.história.do.mundo.
    ri muito, chorei no fim, ri de novo. tipo parto mesmo. parabéns pela moça Luna. :)

    ResponderExcluir
  123. Roberta! Como me divirto com seus textos! Me esplica esse bom humor perante a vida e essa capacidade de processar tudo tão bem, eu sou maais ou menos assim, rsrsr. Parabéns pela sua história. Tenho dois bebês lindos de cesárea, uma eu quis a outra não. Quando puder aceito sugestões de médico! Um abraço!

    ResponderExcluir
  124. @natalia, Geente descuulpa, É EXXXXXXXXXXXPLICA.

    ResponderExcluir
  125. Oi Roberta! Não nos conhecemos, mas estou deixando um recado pois também fiquei interessada nas tuas informações sobre VBAC. Eu tive que fazer uma cesárea nos 45 minutos do segundo tempo, já estava com dilatação total, contrações a mil (a bolsa tinha rompido naturalmente), tudo perfeito, MAS... não tive passagem. Desproporção céfalo-pélvica. A minha bebe literalmente não passou pela bacia e além disso os batimentos dela começaram a ficar alterados. Sei que não fui enrolada pela médica pois ela nunca me sugeriu cesárea, e isso tudo aconteceu na madrugada de sexta pra sábado. Se ela quisesse me enrolar teria sugerido a cesárea na sexta-feira, né? hehehehe! Mas é isso, gosto DEMAIS dos seus textos e vídeos! Parabéns pela chegada dessa menininha fofa!
    Meu e-mail: thais.fatturi@gmail.com

    ResponderExcluir
  126. Roberta sou sua super fã! Amei o post! Tambem terei o meu VBAC, de preferencia em casa. Tive uma cesaria desnecessária (o motivo da medica foi 12 horas de bolsa estourada). Ainda nem estou gravda mas tenho certeza de que sera natural e em casa. Grande abraço, parabéns e obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
  127. Ler seu post ao som de Clocks do Coldplay foi demais.
    Maravilhoso esse post, como sempre.
    Bjs na sua Luna da minha Luna.

    ResponderExcluir
  128. Relato que TODA mulher deveria ler antes de viver seu parto!
    Seu bom humor (e o mau humor) é 10!
    abs, Kelly

    ResponderExcluir
  129. Estava acessando todo dia à espera desse relato de parto. E como valeu a pena! Parabéns, Roberta! Bem-vinda, Luna!

    ResponderExcluir
  130. Sensacional! Bem humorado, bem escrito e tao sincero que parece que eu tava lá com vc na hora!
    Por favor me manda dicas de VBAC (nem conhecia o termo mas vou super pesquisar agora)? A diferenca de vc nunca me resolvi com a cesaria da primeira filha e só acalmei meu coração com a esperança de viver toda essa loucura no segundo.
    Meu email e toda minha gratidão da fraternidade materna pra vc: adrianabaralle@msn.com
    Bjs!
    ps: virei leitora daqui pra sempre!

    ResponderExcluir
  131. Juro que estava ansiosa para ler sobre o nascimento da bebéia mais esperada da blogosfera! Esperei com razão!!! Muito bem humorado, adoro o jeito que vc escreve, cada expressão me eu chorei de rir. Adoro gente assim!!! Parabéns!!!

    Parabéns também pelo parto da Luna, confesso que me deu uma pitadinha de vontade de tentar um VBAC... Vamos ver se essa vontade persiste até o segundinho ser real. Seu parto foi demais! Fácil falar, pq quem sentiu a dor foi vc. Mas, que bom que deu tudo certo mesmo a Luna toda trabalhada no mecônio.

    Coloca fotinhas dela!!!!! Dela com o Noah!!!

    Beijos e queijos

    ResponderExcluir
  132. Putz, to atrasada p/ comentar esse post pq não estou acessando meu e-mail que recebe as atualizações daqui... affff.... bom, pari dois, sem anestesia e sei que o bicho pega mesmo. Sempre li relatos todos romanceados de velas cheirosas perfumando o quarto, parturientes cantarolando mantras e o escambau. Meu 'relato' de parto se resumia a 'comi isso, comi aqulo, fiquei mandando e-mails avisando que estava em TP - aos 8 de dilatação - e, a parte romantica... não gritava, mas a todo momento eu falava 'puta que pariiiiiuuuuu, como isso dóooooooiiiiiii'. Bem diferente de todas as mães lindas que falavam que aquele momento era sublime em suas vidas. Ok. É lindo, mas dóipracaiiii. Lara nasceu num lindo hospital 5 estrelas, nino nasceu no aconchego do lar. Bom, amei seu relato e, confesso, chorei com seu finalzinho, mesmo tendo a participação especial do Maluf (ou será que foi por ele que chorei? enfim...). Calhou ler esse relato justo hoje, depois de ter fotografado um parto ontem que era p/ ter sido domiciliar e, por conta dessa bendita posição da bebéia, que tb estava posterior. Acabou sendo transferida p/ um hospital e lá nasceu, sem anestesia, sem o fórceps que todos juravam que acabaria no parto. A moça só precisava de tempo e de espaço pra gritar (aiii, a bicha soltou as goelas qdo chegou ao hospital - no ape estava toda recolhida, com medo de acordar os vizinhos). Foi um parto difícil, demorado, mas a nega foi forte. E a tal Gisele, que vem essa lorota de que não sentiu dor, que me perdoe. Parir doi - mais pra umas, menos pra outras, mas entendo que é a dor da vida - por isso a gente faz de conta que esquece. Parabéns pela filhota linda!! amei o modelito 'praia' dela. :D

    ResponderExcluir
  133. Parabens Ro...

    Como sempre nos fazendo rir, ou melhor gargalhar, mas no final chorei de emoçao... mta felicidades pra vc e sua familia.

    bjs

    ResponderExcluir
  134. Dizer que ri e que chorei ja eh padrao, ne?! Tb tive uma cesarea e um PN tb ta na minha lista de coisas que preciso fazer antes de partir, assim como voar de asa delta (so que, depois de ter filho, fiquei com medo). O tapa na cara do Maluf ia ser massa, mas o VBAC ta antes na lista. Parabens pela garra e determinaçao, parabens pela coragem, parabens pelo relato, emocionante. Agora... Tu podes me mandar as infos que tens sobre VBAC? Ao contrario de ti, minha cesarea eh ainda uma ferida aberta, isso pq nao me informei o suficiente antes de Gael nascer e terminei fazendo parte da triste estatistica brasileira das mulheres "enganadas" - e me culpo por ter me deixado enganar, as evidencias de que isso aconteceria tavam todas na minha cara. Proxima gravidez quero fazer diferente, quero todas as informacoes possiveis pra poder fazer boas escolhas. Toda ajuda eh bem-vinda. Obrigada por compartilhar tua experiencia :) bjs, Tatiana

    ResponderExcluir
  135. roberta, não te conheço, soube do blog no FB da bia tompsom. caraca... ri muito com esse post. sei exatamente cada vírgula do que vc disse. por coincidência passei exatamente pelas mesmas situações. meu médico tb é meio dr. lai. mas te confesso, sempre quis voar de asa delta, só que depois da existência dos meninos amarelei geral. e agora fiquei com muuuita vontade de dar um tabefe na cara do maluf!!! kkkk
    bjos. prazer. amanda

    ResponderExcluir
  136. Roberta, adoro tanto seus textos, lógico q morro de rir com seu jeito de escrever, mas o relato do parto da luna me emocionou demais, o filme da vida dela, nessa hr tb pensei no filme da vida da minha pequena (q já vai fazer 3 anos), no tanto q ainda há por vir...q coisa forte, qto amor!!!!

    parabéns pelo lindo relato!

    minha filha tb nasceu de parto normal, mas aos 8 cm recebi analgesia e, graças ao bom deus ela pegou, heheheh

    bjs

    ResponderExcluir
  137. ahh, e a trilha escolhida ficou tocando na minha cabeça enquanto lia o relato...o q me emocionou mais ainda...

    ResponderExcluir
  138. lindo!!!!!!!!!!!! fui das gargalhadas as lagrimas!!!! nesse post vc se superou!!! incrível!
    tudo de muito bom para a mais nova integrante!

    ResponderExcluir
  139. Nossa, eu amei...quantas emoções vc me fez sentir!
    O mundo precisa te conhecer cara, sério.
    Parabéns pra toda a família. Sou fã!

    ResponderExcluir
  140. Chorei e ri ao mesmo tempo! Que lindo, que engraçado, que emoção!!! Adorei! Parabéns pela Luna e muitos parabéns pela força e coragem!!

    ResponderExcluir
  141. João nasce de novo cada vez que leio um relato de parto!
    Sorte e fé para a sua Luna, Roberta!

    ResponderExcluir
  142. @Val, nao fique infeliz com o forceps pq nao é garantido que sua historia terminaria como a da Roberta. O meu tb estava em OPP, eu empurrei durante horas, com todos os esforços da equipe para que o parto fosse vaginal, mas, qdo os batimentos do pequeno diminuiram, acabei em uma cesarea de emergencia. Ficou tudo bem, mas eu preferia que tivessem usado o forceps ; ) A necessidade varia de historia pra historia.
    Roberta, se vc puder me mandar o material sobre VBAC, agradeço muito. Tenho planos de tentar, se o 2o monstrinho nao tiver em posição tão complicada qto o 1o, e se o anestesista estiver algemado em mim desde as 1as contrações. Pq tive um trabalho de parto IDENTICO ao seu (nao que a anestesia nao tenha pegado, mas o anestesista demorou a ser chamado pq a previsao era de uma evolução de trabalho de parto muito mais lenta do que foi) e acho que nao encaro outro desse nao... Ainda mais porque terminou em cesarea ; (

    ResponderExcluir
  143. Roberta, vc me fez ir da quase gargalhada às lágrimas com seu relato.
    Meu parto também foi cesárea por vários motivos contrários a minha vontade, mas o segundo espero conseguir um VBAC.
    Adorei todo seu relato. De agora em diante seguirei seu blog também.
    Beijos

    ResponderExcluir
  144. zoraide oliveira campos17 de dezembro de 2012 07:48

    Fui das gargalhadas à lágrimas. Lindo depoimento. Vamos dar um tapa na cara do Maluf.

    ResponderExcluir
  145. Adoro seus posts!! Só vc pra me fazer rir e chorar, tudojunto!!!

    ResponderExcluir
  146. Roberta, que delícia seu relato! Que delícia sua filhota! Que bom saber que não fui a única maluca que narrou sem romantismos o nascimento e que pensou e disse coisas toscas antes, durante e depois. Mas que puta inveja de você ter fotos. E fotos LINDAS do parto. Eu pari, mas minhas fotos parecem ter sido feitas por Monet (pelo menos são blood free...ehehehe).
    Beijos e parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  147. Roberta, morri de rir, e de chorar no final ; belo relato....como tive gemeas meu parto foi cesarea, nasceram prematuras, mas hj aos 03 anos e meio esbanjam saude! Desejo a vc e sua familia momentos felizes e de mta saude! Adoro ler seu blog!!! Mtas alegrias! Ahhh, amei a fotinha no final, tem razao que vc sofreu mto, a Luna e enormeeeeeeee! bjus

    ResponderExcluir
  148. Nunca tinha rido tanto com um relato e de quebra derramado lagrimas!
    Quando chegar a hora, vou te mandar um email. Também quero as informacoes sobre VBAC. Um beijo!

    ResponderExcluir
  149. Oi Roberta!

    Milênios depois leio seu relato. Ri e chorei, e ri de novo. Gosto de relatos como o seu, que contam apenas o que foi vivido. Partos são pessoais e intransferíveis, não é mesmo?

    Ah! O relato do tapa na cara do Maluf, por favor, não demore para publicar!

    Parabéns pela filha e pelo parto.

    ResponderExcluir
  150. Querida Roberta, saudades e vontade de saber como estão indo as coisas por aí....vc está sempre na minha mente e no meu coração! Parece que te conheço de sempre! Feliz 2013 pra toda família! Bjs,

    ResponderExcluir
  151. Bom dia!!! Trabalho em uma agencia de marketing e gostaria que participasse de uma de nossas campanhas. Se trata de publicar um post em seu blog. Se está interessado na colaboração, me escreva e te enviarei todas as informações.

    ResponderExcluir
  152. Roberta, acompanho seu blog a bastante tempo e adoro seus textos. Só você para conseguir me fazer rir e chorar em questão de segundos. Obrigada por compartilhar sua experiência... também tive um parto normal sem anestesia (por opção dela e não minha) sei bem como é! |Escreva mais... abraços

    ResponderExcluir
  153. @Ariadne Castro, Por favor me mande as informações sobre o VBAC que talvez encomendo um irmãozinho pra Maria Laura ainda esse ano! Bjs

    ResponderExcluir
  154. Meniiina, dá uma lidinha nesse texto tooodo trabalhado no preconceito e ignorância: http://viajandocomfilhos.com.br/dicas/viagem-levando-babas/

    Gente, primeira vez que a pessoa comenta e vem com uma dessas, nem parabeniza o novo rebento! Mas me redimo aqui: Muita, mas muuuita felicidade pra família! Beijo graaande de uma leitora sem pretensão de filhos mas que aaaama o jeito que voce trata disso e de outras coisas por aqui! (Gente, e eu sou de Altinópolis, megalópole já citada nesse blog hahahahhahahaha)

    ResponderExcluir
  155. Roberta, amo o seu blog e me identifico um monte com voce. Por favor, pelamordedeus, escreva mais. Bj.

    ResponderExcluir
  156. Não sei se algum dia tu irás ler este comentário.....Li todos os seus posts em uma tarde e quase chorei de rir em alguns momentos...muito bom! Tudo de bom para vc e sua família!!

    ResponderExcluir
  157. Olá Roberta,
    adorei seu relato! Aliás, suas postagens são ótimas, sempre acompanho!
    Eu quero um VBAC!!! Por favor, me envie por email as informações que vc falou no início do post, tenho muito interesse. Se puder enviar em breve eu agradeço, já estou com 33 semanas... rsrs E ainda preciso convencer minha obstetra, que não quer fazer de jeito nenhum, já que minha cesária tem pouco menos de 2 anos...
    Obrigada!!!
    Paula

    ResponderExcluir
  158. Então é isso? Não vai ter mais nenhum post? Não me deixa sem seus textos, Roberta, please!

    ResponderExcluir
  159. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    to rindo demais! Você arrasou no relato!

    ResponderExcluir
  160. Querida Roberta !!! Sabe que essas maternices deixam a gente meio mais pra lá que pra cá... Vivia de piscar de olhos, quando eu era uma mulé paridera, lá pelas tantas do primeiro aninho do Noah. MAS... Como disse uma amiga, esse negócio de criança é como video-game... A cada fase fica mais difícil, com o computador velhinho morto-de-morte-morrida pela idade avançada... Acabei por me esquecer de tu... Admito que é verdade e nao nego !!! Agora, uma amiga aspirante à doida, quer dizer, mãe... Veio toda faceira me apresentar o MMqD... Pensei: JesusMariaJosé !!!! Roberta já deve ter mudado pra lua, estar com uns 14 filhos.... Bora correr lá pro PDOlhos !!! E não é que anda parindo normal sem anestesia e de casa nova !!!!! Vi que seu maravilhoso humor e bom senso nem a maternidade dupla conseguiu tomar. Fico muito feliz em estar de volta ao grupo do PdO. E logo logo chega o meu marido perguntando do que eu tô rindo mesmo ???? Bjs e boa sorte !!!

    ResponderExcluir
  161. Roberta,
    você é ás nas palavras, seus textos são cativantes, hilários. A impressão que eu tenho é que te conheço há muito tempo!
    O relato é impressionante. Mágico e louco.
    Adorei o seu blog ( "disclaimer é sensacional), te incluí em meu blogroll e não vejo a hora de vc postar de novo!
    Obrigada pelos comentários no MMqD.
    Um beijão,
    Marusia

    ResponderExcluir
  162. Volte logo, estamos com saudadesss

    ResponderExcluir
  163. Sensacional! Meu marido e eu passamos mal de rir com sua capacidade de tirar humor deste momento. Já coloquei seu blog nos meus favoritos. Bjs.

    ResponderExcluir
  164. Fiquei muito feliz em ver esse relato. Tou pensando em ter mais um filho e queria muito que fosse pela vagina. hehe Mas, me falta coragem ainda. Quais informações tu podes me passar por e-mail? Um abraço!

    ResponderExcluir
  165. Olá, Roberta. Tudo bem?


    Entro em contato para fazer um convite ao Piscar de Olhos. O portal Cupons Mágicos está lançando a promoção A Magia de Ser Mãe, que dará R$ 600 em compras de moda na Dafiti para a mamãe mais criativa.


    Você só tem que publicar em seu blog (para quem não tem blog, também vale o Facebook) uma foto que traduza a magia de ser mãe para você.

    Mando o link de um dos blogs que estão lançando a campanha, de forma a inspirá-la um pouquinho. Mando também as regras de participação. :)


    - Para Beatriz - http://parabeatriz.com/o-lado-a/
    - As regras: https://www.facebook.com/CuponsMagicos/app_190322544333196


    Contamos com a sua participação. E qualquer dúvida estamos à disposição!

    Att.

    Natacha
    Equipe Cupons Mágicos

    ResponderExcluir
  166. Nossa! Curti demais teu blog. Muito bom humor e assunto que me interessa: filhos, família, viagens. Vou indicar lá no blog ;)

    ResponderExcluir
  167. Minha filha também chama Luna e tem dois anos e quatro meses. Infelizmente não encontrei um médico como o seu e ela nasceu de cesária: mãe de primeira viagem que, no primeiro sinal de "preocupação" da gineco, aceitou a cirurgia com medo de perder a filha. Ainda bem que a gente amadurece. E quero tentar o quanto puder um próximo parto natural.
    Texto delicioso!
    Abraços

    ResponderExcluir
  168. Roberta, parabéns pelo seu blog. Que boa mistura de humor e delicadeza. E este post é o relato de parto mais divertido e emocionante que li. Uma inspiração.Também sou uma brasileira exilada noutro mundo, a França, o terror dos seus filhos, pelo que pude perceber, hehehe... Eles têm razão, aqui é osso. Não quer mandar o dr. Lai para ca não? Abraço.

    ResponderExcluir
  169. Roberta,
    Amo a forma que voce escreve!!! Chorei muito com o relato do nascimento da sua filha! Parabéns pela familia linda!!

    ResponderExcluir
  170. Muito bela história de sua filha. Na verdade, eu derramar lágrimas quando li isso.

    ResponderExcluir
  171. Oi.. Cheguei bem atrasada.. Mas já cheguei rindo... e muito....
    Fui do riso muito alto ao choro... Que relato Show... Adorei... E que filme da vida!!! Pura realidade... Mas ainda não consigo visualizar as minhas filhas terminando um namoro ou menstruando... Fazer o que??? rs

    Parabéns!!!

    Dr Lai deve ser tipo cigano Igor... kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Voltarei mais vezes... Beijosssssss

    ResponderExcluir
  172. Juliana Ribeiro de Barros17 de outubro de 2013 11:14

    Oi Luna! Amei o relato! vc disse lá no começo para deixar o e-mail para vc compartilhar algumas coisas sobre VBAC! Tenho um menino de 2 anos e agora estou gravida novamente, Meu primeiro filho foi cesárea porque ele estava pélvico (assentado), mas estou crendo que essa segunda gravidez conseguirei o parto normal/natural. Bjs e aguardo seu email! julianarbarros@uol.com.br

    ResponderExcluir
  173. Juliana Ribeiro de Barros17 de outubro de 2013 11:24

    ops escrevi Luna rsrs quis dizer Lu! bjs

    ResponderExcluir
  174. Juliana Ribeiro de Barros17 de outubro de 2013 11:27

    kkk quis dizer roberta affff!

    ResponderExcluir
  175. E o melhor relato de parto que ja li na vida! Chorei de rir e me enxerguei varias vezes. A anestesia tambem nao me quis e se o seu medico nao fosse de cingapura eu juraria que era o seu! Ele colocou musica zem e eu pedi ACDC, o anestesista me questionou se seria cocoras e eu prometi que ela nasceria comigo plantando bananeira se as drogas funcionassem. Gritei igual uma louca e deixei horrorizadas todas as mulheres daquele hospital que fizeram cesarea e que ao me ouvirem com certeza pensaram "gracas a deus nao vou ter um parto normal"...xinguei todo mundo, vi estrela e depois dela sair ainda xinguei o medico porque ele falou que faltava a placenta...ah e eu tambem odiei a Gisele...pra nao sentir dor no parto ela tinha que ao menos ser feia...mundo injusto viu!!
    Detalhe: eu faria tudo de novo!

    ResponderExcluir
  176. O relato mais engraçado que eu já li, e olha que já li relato pra cacete!! kkk
    Preciso assistir esse vídeo...
    Parabéns pela Luna !!

    ResponderExcluir
  177. Roberta, que delícia rir alto, das gargalhadas e chorar coma sua história!
    Amo a força das mulheres, os relatos de parto...trabalho com mulheres há 9 anos...mas o humor é um talento, e a alegria um portal! Gratidão!
    Revivi minha história, meu parto lindo com minha filha Ananda.
    Luz e amor para Luna!!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  178. Maria Priscila Chagas18 de outubro de 2013 04:27

    Sensacional o relato!
    Estou desejando muito engravidar e estou muitos receios, pois já estou com 36 anos. Estou iniciando um acompanhamento médico para avaliar as minhas condições para ter meu filhote (ou fikhata).
    Parabéns para as duas!
    Bjx

    ResponderExcluir
  179. Carlos Alberto Monteiro18 de outubro de 2013 05:44

    ARE YOU FUCKING KIDDING ME??


    Que linda história, SENSACIONAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Quero parir também hahaha

    ResponderExcluir
  180. Fantástico, surpreendente. Simplesmente adorei. Ri e chorei. Emocionante.

    ResponderExcluir
  181. Que demais! Adorei o teu relato! Muito divertido e emocionante! Parabéns!

    ResponderExcluir
  182. Adorei!!!!!Ri muito mas não quero passar por isso nunca por isso vou pra 3 cesarea e ultima se deus quiser....

    ResponderExcluir
  183. Parabéns, amei o relato e apesar de toda a dor descrita ainda quero tentar um parto normal... Emocionante, que Luna seja tão alegre como vc...

    ResponderExcluir
  184. Sensacional o texto. Ri tanto que no final estava chorando, tudo ao mesmo tempo. Estou grávida e morando no México, ainda não sei que tipo de parto vou ter, mas já fico imaginando o que esperar. Ah e eu não fazia ideia de que a bolsa faz ploft quando estoura. Valeu, assim acho que não vou me assustar!

    ResponderExcluir
  185. Chorei de rir e de emoção. Um dos melhores relatos de parto que ja li na minha vida. parabéns!

    ResponderExcluir
  186. Nossa que delícia de relato! Tive parto normal, sem anestesia e taaantas coisas tbm me passaram pela cabeça, pena q nunca escrevi nada.

    Ri, gargalhei, ri de novo e mais uma vez, pra depois me emocionar e salvar sua página nos meus favoritos! Sim eu quero ler e reler esse texto e enviar pras amigas interessadas.

    Não pensei no Maluf, mas confesso que assim que meu filhote veio pro meu colo eu contei os dedinhos dos pés e das mãos! hehe (bobeira, pq se viesse a menos eu ia amar igual)

    E tbm cheguei no hospital toda calma e de boa e no fim minha mãe q entrou comigo me ofereceu a mão e eu disse que era melhor não senão eu arrancaria ela fora!

    Parabéns pela sua coragem, humor e amor por ser mãe! Saude aos seus filhos!

    ResponderExcluir
  187. Maravilhoso....
    Ri, gargalhei e chorei tudo ao mesmo tempo!!!!
    O melhor relato de parto que eu já li....
    Tenho um bb de 1 ano e 8 meses que nasceu de PN com anestesia... e estou grávida novamente e meu desejo é que tudo seja igualzinho ao primeiro parto...
    Parabéns pela coragem!!!

    ResponderExcluir
  188. puta q pariu hein?
    vc é muito boa! me fez rir, me fez ter medo, me fez chorar
    uma tolstoi moderna! parabens! um prazer te conhecer ;)

    ResponderExcluir
  189. A D O R E I! Também tive um parto normal bem anormal que durou mais de 20h... Adorei a lista, vou adotar! ;)

    ResponderExcluir
  190. Querida amiga, a saudade eh tanta que acabei de reler esse post maravilhoso com minha mamys do lado -chorandoooooooo- e quis deixar uma mensagenzinha que nem sei se vc vai ver aqui no meio de tantas mensagens carinhosas! Love u!

    bjao

    ResponderExcluir
  191. For most recent news you have to pay a visit the web and on web
    I found this website as a most excellent web page for latest updates.

    ResponderExcluir
  192. Eu ri muito e chorei no final rsrsrs

    ResponderExcluir
  193. Roberta,
    conheci hoje seu blog, através do instagram, adorei!
    Vim direto no post do parto natural, tive dois partos aqui no Brasil e adoro relatos como este. Me emocionei.
    Fico muito triste com o preconceito que se tem aqui, contra o parto normal.
    Então, parabéns pela sua decisão!
    Beijinhos verdes

    ResponderExcluir
  194. Amei seu blog. Estou com dor no maxilar de tanto rir!
    Descobri seu blog procurando coisas sobre filhos, parto, custos da criança...tô querendo um...de parto normal.
    Abraços

    ResponderExcluir
  195. Mulher, pára tudo! que relato é esse? Não pára de escrever, não! o mundo precisa disto! de Emoção, risada, choro, vida! Intensamente! parabéns!!

    ResponderExcluir